Sobre o site

Estamos passando por um momento muito interessante da história onde as pessoas estão cada vez mais conectadas e usando os recursos tecnológicos para expor suas opiniões e vontades. Se todas as empresas usam a Internet para manter contato com seu público, porque é que a RFCC de Blumenau ficaria de fora? O principal objetivo do site é agrupar informações sobre o câncer de mama e de colo do útero mostrando a importância da sua prevenção e do tratamento. O site também será a principal ferramenta de divulgação e apoio aos trabalhos da RFCC de Blumenau

Utilizando um software livre para desenvolvimento de websites (WordPress), o site da Rede possui uma estrutura de um site corporativo, mas com uma pitada rosa. O texto é fornecido pelas voluntárias da Rede e está em constante atualização. Plugins foram implantados para gerenciar a galeria de fotos, calendário de eventos, integrações com a página no Facebook, Twitter e Youtube. Conceitos de SEO foram configurados junto com o uso de ferramentas de webmaster do Google, Bing, Alexa etc fazendo com que a visibilidade do site seja facilitada nestas ferramentas de busca. Para ajudar a manter a qualidade do site, foi desenvolvido também um novo logotipo que se encontra disponível nesta página para todos que queiram utilizá-lo.

Consultoria de Negócios e Sistemas de Informação

Embora este não seja o nosso negócio, a Gestão é uma das empresas que entendem que a RFCC de Blumenau não precisa de troca de favores por serviços, ou melhor, que elas não precisam ajudar para serem ajudadas, pois já o fazem na briga pela causa. O que elas realmente precisam, assim como toda Pessoa Jurídica busca diariamente, é de LUCRO. O que uma empresa como a Gestão possui de maior valor é o conhecimento de seus consultores. Percebendo que nosso esforço financeiro contribuiria muito pouco com o que essa empresa precisa, decidimos então usar o conhecimento que tenho sobre marketing digital e aplicá-lo no site. Queremos ajudar a Rede na constante busca de recursos financeiros, pois é esse tipo de doação que a entidades usa para honrar seus compromisso.


O trabalho dessas mulheres é algo impressionante e no mundo inteiro, instituições como por exemplo o Susan G. Komen for the Cure® nos Estados Unidos recebe milhões de dólares em um ano de trabalho. Claro que os custos são equivalentes e as facilidades fiscais ajudam, mas acreditamos que realmente podemos aumentar os números da RFCC de Blumenau e este site é um começo. Espaços poderão ser comprados por empresas interessadas em fazer marketing inteligente, o uso moderado do Google AdSense para a Rede ganhar com cliques em propagandas e um botão de doações via sistema de pagamento (PagSeguro) junto das demais contas bancárias da Rede são alguns exemplos de projetos de captação de recursos em andamento.

Um projeto maior pode ser desenvolvido com empresas especializadas em web marketing e e-commerce. Eu, bem como os demais consultores da Gestão, queremos ajudar uma empresa que precisa ser ajudada sem cobrar por isso, essa empresa é a RFCC de Blumenau. Faça contato comigo para entrar nesse projeto.

No Brasil, apenas 18% da população pratica o trabalho voluntário

[quote]Entre as mulheres, a adesão ao voluntariado é de 20%, enquanto entre os homens atinge 15%.[/quote]
Apenas 2 em cada 10 brasileiros pratica o trabalho voluntário.

Problemas sociais como a má condição de escolas, a fome ou mesmo a falta de agasalho nos períodos frios são recorrentes no País, mas há quem não espere pela ação do poder público para tentar reverter o quadro de desigualdades que encontra ao seu redor. São os chamados voluntários, pessoas que por iniciativa própria e sem nenhum tipo de remuneração prestam serviços à comunidade ou a organizações não governamentais (ONGs) em nome do bem comum.

No Brasil, de acordo com pesquisa do IBOPE Inteligência, os voluntários representam 18% da população, ou seja, apenas dois em cada dez brasileiros fizeram esse tipo de trabalho no último ano. O percentual está abaixo da média mundial que é de 37%, sendo que em alguns países como a China e o Canadá o número de voluntários sobe para 55% e 50% da população, respectivamente.

Entre os brasileiros adeptos à prática, as mulheres são mais atuantes que os homens, já que 20% delas aderem ao voluntariado, enquanto somente 15% dos homens se engajam. Claudia Lima, analista de projetos, é um belo exemplo da atuação feminina no setor. Voluntária desde os 15 anos, hoje, aos 41, ela abriga um centro de coleta de roupas, brinquedos e alimentos em sua própria casa, na Vila Alpina, em São Paulo. O material arrecadado com a ajuda das Irmãs Franciscanas é comercializado em um bazar beneficente, cuja renda é destina aos projetos da comunidade e também levado à Pastoral da Terra em Ibiúna, no interior do Estado.

“Ao ser voluntário, você faz parte do processo de cidadania e de humanização do mundo. É um jeito de se aprender muito com a vida e passar a senti-la de uma forma não convencional. Os resultados são multiplicadores”, afirma a analista.

Claudia está dentro da faixa etária que mais pratica o trabalho voluntário no País. Entre as pessoas de 40 a 49 anos, 23% aderem à atividade. O percentual de voluntários também é maior entre as pessoas com nível superior, atingindo 33% do segmento, assim como as classes A/B são as mais praticantes, com 27% de adesão aos serviços voluntários.

Sobre a pesquisa
Pesquisa do IBOPE Inteligência, em parceria com a Worldwide Independent Network of Market Research (WIN), realizada em 59 países, com 53.433 entrevistados. No Brasil, o IBOPE Inteligência ouviu 2.002 pessoas entre os dias 08 e 12 de dezembro de 2011.

Fonte: IBOPE