IMG_6541-web

Pacientes da Rede Feminina de Blumenau recebem chapéus especialmente confeccionados para elas.

Como um elemento de moda pode auxiliar na sociabilidade e autoestima de mulheres em tratamento quimioterápico. Essa foi a proposta do Projeto Oficina do Chapéu realizado pela pesquisadora Gabriela Poltronieri Lenzi, com pacientes da Rede Feminina de Combate ao Câncer de Blumenau e que teve seu ponto alto na terça, dia 27 de julho, com a entrega de chapéus especialmente confeccionados nos últimos quatro meses.

O Projeto realizado por Gabriela faz parte da pesquisa de campo para seu doutorado em Antropologia, da Universidad de Salamanca na Espanha. “A intenção é buscar compreender como e se, um elemento de moda, como o chapéu, pode servir como um apoio, auxiliando na autoestima durante o tratamento de a quimioterapia”, explica a pesquisadora.

Na Oficina, chapéus foram criados e desenvolvidos por pacientes e voluntárias que frequentam a Rede Feminina de Blumenau, para serem utilizados por mulheres que estão em tratamento quimioterápico e que, como consequência, perdem o cabelo. Além de visar o auxílio na autoestima, o Projeto busca também promover a interação entre pacientes já curadas com pacientes em tratamento. “É tão gratificante, tão gostoso saber que fizemos algo por alguém que está passando o mesmo processo que nós passamos, e poder ajudar de alguma forma”, disse Maria Gorete Monteverde, participante da Oficina e paciente da Rede há um ano.

Durante o encontro promovido pela RFCC de Blumenau, pacientes presenteadas puderam conhecer e interagir com as mulheres que confeccionaram seus chapéus. “A ideia é que esses chapéus possam também ser utilizados por outras pacientes, uma vez que as mulheres que hoje os receberam possam trazê-los à Rede quando os mesmos não forem mais necessários” explicou Tatiana Regina Lenzi Alvise, presidente da Rede Feminina de Blumenau.

Para ver mais fotos, acesse nossa Galeria de Fotos aqui no site