IMG_8928

Brechó da Rede faz desfile de modas e movimenta pacientes e voluntárias

Que tal ficar na moda, gastar pouco e ainda ajudar a Rede Feminina de Blumenau? Foi isso que o desfile de modas promovido pelo Clube das Violetas em conjunto com o Brechó Roupa Limpa, ambos da RFCC Blumenau, mostrou ser possível na tarde da terça-feira, dia 9. “Este é realmente um evento que nos mostra a alegria e a superação de nossas pacientes que decidiram transformar a luta contra o câncer em vitória”, disse Maria Christina Dorigatti, presidente da Rede de Blumenau.

Com a participação voluntária das maquiadoras, Alexandra Olegário, Silvane Ackermann e Ellen Vasconcellos, a passarela criada no auditório da Rede, recebeu 16 modelos, entre pacientes e voluntárias que desfilaram os looks criados com peças vendidas no Brechó Roupa Limpa. “O sucesso do evento se justifica pela alegria de nossas pacientes, além disso, quase todas as produções desfiladas já foram vendidas ali mesmo ao final do desfile”, afirmou Eliane Willecke Rosa, uma das coordenadoras do Clube das Violetas.

Sobre o Brechó Roupa Limpa:

O Brechó Roupa Limpa recebe doações de roupas, calçados e acessórios novos e usados de particulares e empresas e está aberto a toda a comunidade. Sua renda é revertida para a manutenção dos serviços prestados pela RFCC Blumenau, como ambulatorial e setor de mastectomizadas.

Instalado na sede da Rede, rua Itajaí, 150, o Brechó funciona de segunda a sexta-feira das 8h às11h30 e das 13h30 às 17h.

IMG_8906

Grupo de Dança da Rede completa 14 anos

Com alegria, integração e muito orgulho, assim foi a comemoração dos 14 anos de existência do Grupo de Dança Vida Nova, da Rede Feminina de Combate ao Câncer de Blumenau, na segunda-feira, dia 8. Hoje com 20 pacientes em média, do setor das Mastectomizadas, o grupo de danças, sênior e circular, foi fundado por iniciativa da voluntária Irani Odebrecht, e é orientado pela profissional de Educação Física e voluntária Bráulia Maria Reinert Inãna. “Este é um projeto da Rede que tem um papel fundamental no tratamento pós-cirúrgico de mastectomia, pois utiliza a dança como instrumento de ajuda a nossas pacientes para enfrentarem as dificuldades psicológicas, físicas e de baixa autoestima”, afirma Maria Christina Dorigatti, presidente da RFCC de Blumenau.

Através da dança sênior as pacientes participam em pé ou sentadas, de forma lenta ou rápida e conseguem ter um maior entrosamento entre si. “Este tipo de dança é muito importante para o processo de recuperação de nossas pacientes uma vez que trabalha o ritmo, a coordenação, o toque e a parte cognitiva, pois as participantes precisam memorizar as coreografias”, explica a professora e voluntária Bráulia e acrescenta, “já a dança circular é alegre ou meditativa e através da sua energia, quebra o gelo desinibindo as participantes”.

Além de dançar semanalmente, o grupo Vida Nova participa de encontros com outros grupos de danças e faz apresentações em festividades como Dia das Mães, Festa Junina e Natal.